Como ser forte numa sociedade em transformação?

Assista mulheres incríveis falando sobre diversos tabus sociais

Sempre foi difícil para as mulheres conquistarem espaço e voz na sociedade. Durante séculos, elas foram impedidas de tomar decisões sobre sua própria vida.

Em outra época, as mulheres não tinham direito a voto, sequer podiam trabalhar ou estudar. Viviam a vida para cuidar dos filhos, da casa, da família.

Ainda bem que os tempos mudaram e estamos evoluindo. Hoje, muitas mulheres já conquistaram posições importantes em grandes empresas. Outras são empreendedoras, donas do próprio negócio, donas de si.

A tecnologia foi grande aliada nas transformações sociais, pois foi através dos fóruns, blogs, sites e redes sociais que as mulheres puderam ter espaço para se expressar. Assim, começaram a ganhar voz e lugar na sociedade.

Embora muitos avanços tenham modificado essa realidade, ainda muitas mulheres são vistas como inferiores, frágeis, incapazes de mostrar confiança ou até de se defenderem sozinhas.

São padrões sociais difíceis de mudar, mas que estão sendo contestados o tempo todo, seja em programas de televisão, filmes, novelas, como também em vários sites, blogs e canais de Youtube na internet.

Nessa postagem, vamos listar algumas apresentações de mulheres no TED. Elas contam suas experiências e mostram como enfrentar, de cabeça erguida, esses vários tabus sociais ainda presentes no nosso cotidiano.

Este é um dos TED Talks mais assistidos do mundo. No vídeo, a pesquisadora Brene Brown comenta sobre o sentimento de vergonha – algo comum em mulheres e homens. Ela conta sobre sua pesquisa e mostra como essa emoção pode nos conectar com nossa essência humana. Também ensina sobre empatia e pertencimento.

A professora Ruth Manus conta algumas experiências desagradáveis que precisou enfrentar no mercado de trabalho de advocacia. Com essas histórias, ela mostra que o posicionamento de uma mulher é essencial para passar credibilidade, ou seja, para fazer com que as pessoas acreditem nela.

A atriz Taís Araújo tem dois filhos: um menino e uma menina. Nesse vídeo, ela fala sobre como as outras pessoas diferenciavam o tratamento da mãe para meninos e para meninas. Ela também aborda sobre racismo contra negros, feminicídio e como não perder as esperanças mesmo em situações difíceis da vida.

A desigualdade ainda é uma fronteira a ser superada por todos nós: homens, mulheres, minorias e maiorias. São muitos os padrões sociais que precisam ser avaliados, reconfigurados, para que todos possam ter liberdade. Para que tod@s possam ter voz.

Nos acompanhe nas redes sociais:

Facebook: EsbeltLingerie | Instagram:@esbeltlingerie

Sugestões para você
Outros Posts
Próximo post
O que fazer com roupas velhas?
Post anterior
Maternidade sem romantismo: os desafios de ser mãe nos dias de hoje